Fim de semana Perifativo traz Carolina e Z’África Brasil!

22 NOV 2013

Vem aí mais um Sarau Perifatividade na Biblioteca Amadeu Amaral!!!
Nesta edição de novembro, finalizamos temporariamente o Programa Veia e Ventania: Literatura Periférica nas Bibliotecas de São Paulo com chave de ouro trazendo nada mais, nada menos que o lançamento do livro “Onde Estaes Felicidade?”,de Carolina Maria de Jesus (Org. Dinha Maria Nilda eRaffaella Fernandez ).
O livro – que homenageia o centenário de nascimento de Carolina – é composto por dois textos inéditos de sua autoria, uma pequena fortuna crítica e ainda um ensaio fotográfico( Kaiowá Sandrinha Alberti) sobre as favelas na atualidade.
E o melhor: Graças às parcerias com a Fundação Cultural Palmares, Ciclo Contínuo Editorial e graças à colaboração de tantas pessoas, o livro será distribuiído gratuitamente.
Participação com textos críticos: Flávia Rios, Miriam Alves, Geny Guimarães, Hildalia Fernandes (versão eletrônica), Mariana Santos de Assis, Fernanda Matos e Sergio Barcellos.
Musicando este momento, nada melhor que a família Perifatividade: Pânico Brutal e Vinão Alobrasil!
Este Sarau SUPER ESPECIAL começa as 13hs na Biblioteca Amadeu Amaral: Av. do Cursino, 1100 – Jd. da Saúde (para chegar, pegue o ônibus 5021 – Term. Sacomã/Água Funda e é só descer na Av. do Cursino)

10525814_731992166882754_6223135922471995092_n

Já no domingo, estaremos no CEU Meninos em mais uma atividade do local em reflexão da Consciência Negra! O Rap rolará solto, com os grupos Intenção Negra, Pânico Brutal (com uma palhinha nossa) e Z’África Brasil. A ação começará as 15hs e o CEU Meninos fica na R. Barbinos, 111 – São João Clímaco (ônibus 5029: Term. Sacomã / Jd. Patente)


“É o Sarau do Perifa em atividade, seja bem vind@ e fique muito à vontade”

Anúncios

O Fundão do Ipiranga pede socorro!! Casos de violência policial no Parque Bristol continuam sem solução!

desaparecido1

Via: Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos

Entidades entregam hoje dossiê na Secretaria de Segurança Pública pedindo posicionamento

Após assassinato do policial militar Edson Santos da Silva, no dia de 18 de outubro, na região do Parque Bristol, diversos casos de violência policial vêm sendo relatados no local e em bairros próximos como Jardim São Savério, Jardim Celeste, Vila Cristina e Vila da Paz. Depois do ocorrido, os policiais decidiram fazer justiça com as próprias mãos, incluindo agressões físicas, ameaças a moradores com arma de fogo, arrombamento de moradias e destruição de móveis. Há denúncias de torturas e de um desaparecimento, além do possível envolvimento dos policiais na morte de um jovem, que necessita apuração por parte da Secretaria de Segurança Pública.

Bruno Lúcio da Rocha, a primeira vítima, desapareceu entre os dias 18 e 19 de outubro e foi visto em uma viatura das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA). Na noite do dia 21 de outubro, parentes encontraram seu corpo no IML. Luciano Santos Meneses foi visto na mesma viatura com Bruno, mas, desde então está desaparecido. Uma moradora relata que já procurou seu corpo em todas as unidades do IML da cidade, sem sucesso.

Moradores relatam também que tiros foram disparados dentro de um centro comunitário chamado Maloca, no dia 19 de outubro. Lá, uma pessoa teria sido baleada, mas os moradores foram impedidos por policiais de acessar a pessoa, que até o momento não foi identificada.

Uma reunião está marcada para hoje, às 17h, na Secretaria de Segurança Pública (Rua Líbero Badaró, 39 – Centro), onde um dossiê será entregue para Eduardo Dias, assessor do Secretário de Segurança Pública, Fernando Grella, pedindo:

1- Investigação sobre as mortes e desaparecimentos de modo a verificar se há ligações entre as mortes e a ações destes policiais e se há outra motivação;

2- Levantamento de todas as viaturas que promovem ações ostensivas na região do Parque Bristol para verificar e punir as violações de direitos humanos;

3- Investigação sobre a morte de Bruno Lúcio da Rocha e realizar buscas para encontrar Luciano Santos Meneses de modo a verificar as motivações dessa morte e o desaparecimento de Luciano;

4- Investigar as agressões, as invasões de domicilio e as ameaças contras crianças e moradores na região do Parque Bristol, do Jardim São Savério, da Vila Cristina e do Jardim Celeste;

5- Cessar imediata e completamente o toque de recolher que tem sido imposto aos moradores pelos policiais.

O documento também será enviado para: Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Secretaria-Geral da Presidência da República, Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, CONDEPE (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana), Defensoria Pública de São Paulo, Promotoria de Direitos Humanos do Ministério Público, Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de São Paulo e da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Ouvidoria da Polícia Militar.

Está difícil (para Bruno, Luciano e os meninos do Fundão do Ipiranga)

Por: Ana Fonseca

Está difícil pensar nas coisas,
Está difícil pensar nas contas,
Está difícil pensar nas festas
Está difícil pensar na balada,
Na risada,
Se na quebrada,
Se vão meninos, mortos, torturados, espancados
Por nada.
Está difícil pensar na próxima reunião,
Horários baterem então?
Está difícil pensar na falta d’água
Se pra mãe do Bruno lhe falta o filho.
Está difícil pensar nas chaves
Está difícil pensar nas trancas
Se o coturno do mal invade minha porta.
Não posso mais ter uma vida de novela,
Não posso mais ter uma vida de estética,
Ser alienada seria mais fácil, porém…
O filme,~não~,
A vida de terror está fincada.
Ali, no Parque Bristol. No Savério.
Do lado de casa.

 

Perifatividade na V Feira Anarquista de SP

1461275_10204315418222831_6478201801896102702_n

Neste domingo, 09/11, data do aniversário do perifativo Paulo Rams, o Coletivo Perifatividade se uniu em peso e esteve presente na V Feira Anarquista de São Paulo.
Como não poderia deixar de ser, nos sentimos em casa! Apresentando o Sarau nos intervalos dos filmes, a galera chegou e curtiu em peso as músicas e poesias que tem a militância e a luta por justiça e igualdade como combustível! Sentimos a identificação e a vibração da galera presente em cada sorriso, grito, aplauso e nos nossos zines, que foram e serão sempre gratuitos, praticamente sumindo de nossa banca!
Desde já agradecemos de coração @s organizador@s da Feira, e com um aviso: em 2015, queremos estar juntão novamente com vocês!!!
Confiram as fotos por Joao Claudio Moura Sinto (Monstro)

20141109_150534 20141109_150536 20141109_150612 20141109_150615 20141109_150657 20141109_150704 20141109_150708 20141109_150733 20141109_150750 20141109_150802 20141109_150818 20141109_150838 20141109_150856 20141109_150913 20141109_150917 20141109_150924 20141109_150938 20141109_151020 20141109_151043 20141109_151411 20141109_162806 20141109_162900 20141109_163006 20141109_163127 20141109_163203 20141109_163236 20141109_163329 20141109_163437 20141109_163459 20141109_163526 20141109_163726 20141109_163744

Sarau Perifatividade no Mutirão – outubro

3

Nem em dia eleitoral o Coletivo Perifatividade deixa de trabalhar! Com muito sol, calor e a cidade toda em clima de eleições (e sua dualidade), realizamos o Sarau no Mutirão de Moradia, ou Cirquinho, no Jardim São Savério.
Nem o período eleitoral deu uma trégua, no clima de tensão que vive nossa região, com a morte de 5 jovens e o desaparecimento de um deles, Bruno. Este foi um dos motivos das ideias trocadas no Sarau: nossa quebrada está tensa!
Pelo menos a poesia e a música de Tun Araujo e de nossa banda residente Rinha de Galo aliviou o clima, em grande estilo!! São parceiros e amigos de longa data, o que nos deixa imensamente felizes de estarem conosco.
Por problemas técnicos tivemos que terminar nossa ação mais cedo, porém quem esteve curtiu e firmamos mais um mês de nossa resistência cultural neste espaço!
Confiram as fotos por João Claudio (Monstro) e Ana Fonseca

1 2 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44