Sarau Perifatividade na Biblioteca: Democracia? e Encarceramento em massa!

IMG_7577

O Sarau Perifatividade de outubro na Biblioteca Amadeu Amaral tratou de um tema tão presente neste momento eleitoral: DEMOCRACIA? Existe realmente democracia no Brasil, sobretudo para nós periféric@s? Para debater sobre este tema, e ainda sobre Encarceramento em Massa, pois neste mês também relembramos nas ruas os 22 anos do Massacre do Carandiru, convidamos a Cia. Bueiro Aberto, de Guarulhos, que realizou o belíssimo documentário “Democracídio”, do qual nós e várias pessoas de coletivos de luta participaram, e os parceiros da Rede DoisdeOutubro que trabalham a questão do encarceramento em massa e a violência e tortura no ambiente prisional.
Além dos trechos do documentário, foi um debate daqueles BONS, que gostaríamos muito que não acabasse, pena que temos horário para entregar a biblioteca!! Estavam tod@s super envolvid@s!!
Para a trilha sonora deste importante dia e tema, Lindomar 3 L fez um show excelente, e para nós, é uma grande honra recebê-lo!!
Confiram as fotos por João Claudio (Monstro)

IMG_7781 IMG_7574 IMG_7578 IMG_7579 IMG_7580 IMG_7581 IMG_7582 IMG_7583 IMG_7585 IMG_7587 IMG_7593 IMG_7594 IMG_7596 IMG_7599 IMG_7600 IMG_7609 IMG_7614 IMG_7618 IMG_7623 IMG_7627 IMG_7630 IMG_7632 IMG_7636 IMG_7640 IMG_7646 IMG_7649 IMG_7650 IMG_7653 IMG_7655 IMG_7657 IMG_7661 IMG_7664 IMG_7760 IMG_7765 IMG_7774

Anúncios

FIM DE SEMANA PERIFATIVO: CHEGA COM NÓIS!!

Sábado e domingo, estaremos fazendo duas atividades do Sarau Perifatividade, em dois espaços de arte e militância! Se organize e participe com a gente!

25 OUT 2014
Sábado estaremos na Biblioteca Amadeu Amaral, debatendo o tema Democracia? e Encarceramento em Massa será o tema que vamos trocar ideias com @s parceir@s da Rede DoisdeOutubro, vamos conferir trechos do documentário “Democracídio”, o qual participamos também, com a Companhia Bueiro Aberto, de Guarulhos, e conferir o lançamento do CD “O Novo sempre vem” e pocket show com nada mais, nada menos que Lindomar 3L .

É só chegar com a gente, a partir das 13:00 na Av. do Cursino, 1100 – Jd da Saúde (só pegar o ônibus 5021/10 – Term. Sacomã/Água Funda, do Terminal ou da Estação Alto do Ipiranga).

10659431_780832215295853_8534817700401532901_n
Domingo, se for votar, vote cedo, porque tem Sarau Perifatividade no Mutirão de Moradia, no Jd. São Savério!!!
Além de muita poesia, vamos de pocket show com nossos parceiros Tun Araujo e Rocha Miranda, lançando os trabalhos “Unitário” e “Pra 5ª categoria, também sou 5 estrelas”, além de claro, os residentes talentosíssimos do Rinha de Galo!



Só chegar, a partir das 14hs na R. Memorial de Aires, 480 – Jd. São Savério (ponto final do 4709 Jd. São Savério / Metrô Vila Mariana)
“É o Sarau do Perifa em atividade, seja bem vind@ e fique muito à vontade”

Manifesto contra o retrocesso e a favor da reeleição de Dilma Rousseff

10603769_878457225518747_7676679657114893429_n

Nós, movimentos e coletivos artísticos, culturais, sociais, políticos e religiosos, organizados que subscrevem este texto, atuantes nas periferias de São Paulo, vimos por meio deste declarar nosso voto contra a direita autoritária, preconceituosa e excludente representada na candidatura de Aécio Neves do PSDB. Diante do atual cenário político, acreditamos que a oposição a esta ideia se representa na candidatura de Dilma Rousselff.

Como trabalhadores e trabalhadoras, moradores de favelas e periferias da cidade de São Paulo, temos presente na memória a barbárie que se instalou nestas regiões quando o PSDB governou o país entre os anos de 1995 e 2002. Também sentimos na pele a política deste partido à frente do governo do estado de São Paulo.

Os governos do PSDB têm representado a criminalização dos movimentos sociais; a repressão contra a população pobre, preta e periférica e o preconceito contra os diferentes setores marginalizados da sociedade como os negros, índios, diferentes orientações sexuais e religiosas, nordestinos e pobres em geral.

Preocupados com o retrocesso político e social proposto pela classe social que o PSDB representa, afirmamos nossa opção pela vida e contra a barbárie, ao apoiarmos a candidatura de Dilma Rousseuff para a presidência do Brasil.

No entanto, gostaríamos de pontuar algumas pautas muito importantes para a população moradora da periferia de São Paulo e da periferia dos grandes centros urbanos do país. Estas pautas incidem diretamente em nossas vidas, e devem ter uma atenção maior por parte daqueles que ocupam os principais cargos públicos.
Reivindicamos que o Governo Federal assuma o compromisso de priorizar Políticas Públicas de Estado para a população pobre, preta e periférica, assim como o fortalecimento dos movimentos sociais e dos setores historicamente marginalizados como os índios, negros e o combate a homofobia.

Destacamos e exigimos prioridade nos pontos elencados a seguir:

– Demarcação de todas as terras indígenas e quilombolas (observa-se que as da cidade de São Paulo estão na mesa do Ministro José Eduardo Cardozo – Assina Cardozo);
– Reforma urbana;
– De maneira imediata, exigimos multas e desapropriações de terrenos e imóveis que não cumprem sua função social;
– Pelo fim dos despejos;
– Reforma agrária;
– De maneira imediata, exigimos a desapropriação das fazendas que se utilizam de trabalho escravo, com punição aos responsáveis;
– Combate ao uso de agrotóxicos na produção alimentar;
– Investimento na produção agrícola realizada pelo pequeno agricultor;
– 10% PIB pra Educação Pública, Gratuita e de Qualidade;
– Saúde 100% Pública, Gratuita e de Qualidade;
– Pela legalização do aborto;
– Ampliação de ações de combate a violência doméstica e da mulher;
– Pela criminalização da homofobia;
– Democratizar os meios de comunicação e suas concessões (abertura das rádios e TVs comunitárias);
– Pela instituição de uma constituinte exclusiva e soberana para a reforma do sistema político;
– Criação de uma agenda permanente de encontros regulares com os movimentos sociais;
– Redução da jornada de trabalho de todas e todos trabalhadores para 40 horas semanais. Mais tempo livre para família, estudos, lutas e ócio já!
– Criação e aprofundamento de mecanismos de participação popular;
– Pela taxação das grandes fortunas;
– Fim imediato da violência policial; e desmilitarização das polícias;
– Por uma política nacional de desencarceramento;
– Punição imediata dos responsáveis pelo genocídio da população preta, pobre e periférica;
– Consolidação da Defensoria Pública e de sua interlocução popular;
– Punição imediata dos responsáveis pelos crimes cometidos na Ditadura Militar (1964-1985);
– Criar Comissão da Verdade para punir os crimes na Democracia;
– Pela abertura de uma CPI para investigar e punir os responsáveis pelos mais de 500 incêndios em favelas ocorridos entre 2008 e 2012 no município de São Paulo;
– Construção do Memorial da Memória e da Verdade nas Periferias no período Ditatorial e no pós-ditatorial;
– Transporte 100% público, gratuito e de qualidade;
– Aumento dos investimentos em infraestrutura nas periferias urbanas, com melhora da qualidade dos transportes e construção de mais linhas de metrô nessas regiões, com recursos federais;
– Pelo aprofundamento dos processos de integração com países latinoamericanos e africanos;
– Garantia de internet gratuita de qualidade para todo território brasileiro;
No âmbito cultural, reconhecemos avanços em programas como o Cultura Viva e os Pontos de Cultura, dentre outros. No entanto, seguem abaixo pautas importantes que julgamos serem necessárias para produzirmos mais arte e cultura e de melhor qualidade, fundamentalmente aquela produzida pela população moradora da periferia:

– 1% do PIB para a cultura pública (ou seja, financiamento direto);
– Fim das Leis de renúncia fiscal;
– Criação de Políticas Culturais Públicas de Estado estruturadas em Lei priorizando as áreas com alto índice de vulnerabilidade social;
– Defesa e Promoção das culturas tradicionais (indígenas, terreiros, ciganos, imigrantes) para o combate a intolerância cultural e religiosa;
– Ampliação dos equipamentos para produção e promoção de cultura nas periferias urbanas e rurais (casas de cultura, bibliotecas, teatros, cinemas, etc.);
– Atendimento e fortalecimento das propostas levantadas nas conferências de cultura municipais, estaduais e federal;
– Ampliação do Plano Juventude Viva no combate ao racismo institucional que promove o genocídio da juventude pobre, preta e periférica;
– Avançar na promoção da cultura voltada para a primeira infância, terceira idade e pessoas com deficiência;
– Criação conferencia de cultura para infância;
– Aprovação imediata da PEC 150 (garantia de recursos para a cultura);
– Votação Imediata da Lei PNLL e a implementação dos PMLLs (Plano Nacional do Livro e Leitura);
– Garantir que pelo menos 10% dos recursos do Fundo Social do Pré-Sal sejam destinados à Cultura;
– Aprovação da lei Griôt;
– Ampliar os programas VAI e Agentes Comunitários de Cultura para todo Território;
– Criação de lei de apoio a ocupação de espaços públicos ociosos e/ou abandonados, por coletivos culturais locais;
– Ampliar a ações intersetoriais entre Cultura, Educação, Esporte e Economia Solidária e Direitos Humanos;
– Incluir o Futebol de Várzea dentro das políticas de cultura do MINC;

Cremos que somente amplas mobilizações populares podem de fato fazer avançar estas pautas. Nos comprometemos a construí-las. Contamos com o apoio do governo Dilma Rousseff.

Cabe ressaltar que temos plena consciência dos limites da via eleitoral. No entanto, segue sendo uma trincheira de luta, dentre outras. Abandonar esta trincheira por completo, neste momento, pode decorrer em graves consequências para o país, principalmente para as classes populares.

Um pé no voto, uma vida na luta!

Outubro de 2014

Convocamos todas as coletividades periféricas à ler e assinar o manifesto.
Assinam este documento diversas coletividades culturais periféricas de São Paulo e Brasil, dentre elas:

A Princesa da Zona Urbana
Academia de Letras
Ação Griô Nacional
Agência de Redes para Juventude
Agência Popular de Cultura Solano Trindade
Associação Anacreff (coletivo folha verde jardim felicidade)
Associação Cultural e Educacional Movimento Hip Hop Revolucionario – MH2R
Associação Cultural Liga do Funk
Associação de Juventude do Real Parque
Associacao de Moradores em Busca de Melhorias Comunitarias (AMBMEC)
Associação dos Moradores do Jd Casa Branca
Associação Jardim Helian
Associação Quilombola Ilê Amadê
Banco Comunitário União Sampaio
Banda Nhocuné Soul
Bando Trapos
barracao cultural/etnia
BlocodoBeco
Blogueiros Progressistas
Brava Companhia
Brincantes Periféricos
CAP – Coletivos Culturais Cidade Ademar e Pedreira
Capão Cidadão
CDHEP – Centro de Direitos Humanos e Educação Popular Capão Redondo.
Central Periférica – CTBA
Centro de Inovacao Popular
Cia de Artes Decálogo JALC
Cia de artes do BAQUE BOLADO
Cia Humbalada de Teatro
Cia Lelê de Oyá
Cia Mapinguary
Cia Teatro Documentário
Cine Campinho
Cine Real Favela
Coletivo ALMA
Coletivo Buteclã
Coletivo Capivara
Coletivo Carolina de Jesus
Coletivo Contraponto
Coletivo Correspondêcia Poética
Coletivo Cultural Caco de Tela
coletivo cultural marginaliaria
Coletivo Cultural Sankofa
Coletivo de Dois +1
Coletivo Dedoverde
Coletivo Geografizando na rua
Coletivo Hip + Hop = A Paz “E seus Elementos como Cultura de Transformação”
Coletivo Imargem
Coletivo Moinho
Coletivo Muros que Gritam…
Coletivo O ESTOPIM
Coletivo Perifatividade
Coletivo UrGente
Coletivo Vai Jão
Como lá em Casa TEaro e Cia Bella
Comunidade Cidadã
Comunidade Cultural Quilombaque
Comunidade Samba da Vila
Comunidade Samba&Paladar
Conexão Circo
Conselheira da Cultura em Taboão da Serra- Representando a Cultura Popular.
Cooperativa Paulista de Teatro
Cooperativa Paulista de Teatro
Cordão Carnavalesco Boca de Serebesqué
DJ Erry-g
Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes
Edições Toró
Edições Toró/Literatura Periférica de SP
Edições UM por TODOS
Elen Linth – Cinema
ENGENHO TEATRAL
ENGRENAGEM URBANA
Escritório de Advocacia Mendes & Sales
Espaço Comunidade
Espaço Cultural CITA
Et Panis Coletivo de Teatro
Família Pais Malio
Fatima Cogo, Vitória. ES
Federação Paulistana de Artístas – FEPAMA
Fiandeiras Real Parque
Fórum DCA de São Mateus SP
Fórum de Cultura da Zona Leste
Fórum de Cultura de São Mateus
Fórum Permanente de Cultura de Taboão da Serra
Grêmio Rede Emancipa e Juntos Zona Sul
Grupo doBalaio
grupo encenação
GRUPO FAMILIA CJ
Grupo Redimunho de Teatro
Grupo Teatral Parlendas
Grupo Zoooom
Guerreiros Produçãoes Artísticas
Instituto Kreuzz Educação, Cultura e Sustentabilidade
Instituto Pombas Urbanas
Isabela Fernandes da Luz
Jenyffer Silva do Nascimennto
Jongo de Guaianás
Jornal Você em Foco
Jornal Voz da Comunidade/ Complexo do Alemão – RJ
Katia Regina de Souza Costa
L.O.V.E.
Lentes Periféricas
Levante Popular da Juventude – Célula Leste
Liga do Funk
Literatura Periferica
Lucas Wrigg – Agente Comunitário de Cultura de São Paulo
menor slam do mundo
Movendo Atitudes
Movimento Cultural Grajaú
Movimento Cultural Penha
Movimento Nacional dos Pontos de Cultura
Mundo em Foco
Núcleo Fervo
Observatório da Juventude
Observatório da Juventude – Zona Norte
PELAARTE&PROSA
PELAARTEAZUERA
Periferia em Movimento
Periferia Invisível
Pés de Moleque
Pessoal do Faroeste
Ponto de Cultura Casa Vivarte espaco de Arte e Cultura de Rio Branco -Acre
Ponto de Cultura Fazenda da Juta
Ponto de Cultura Inventor de Sonhos
Ponto de Cultura NINA
Ponto de Cultura Periferia Invisível
Praçarau
Produtora Cultural A BANCA
Projeto Flexões
Projeto Hip Hop no Monte
RBBC – Rede Brasil de Bibliotecas Comunitárias
Reação Arte e Cultura
Rede de Educação Cidadã
Rede M´Boi Mirim/Campo Limpo
Rede São Mateus em Movimento
Rede Usina Geradora
Reggart
Rodoviários da Viação Piracicabana DF
Rua de Fazer
Sacolão das Artes
Sarau A Voz do Povo
Sarau da Ademar
sarau do burro
Sarau dos Mesquiteiros
Sarau na Quebrada
Sarau na Vila em Movimento/Santos
Sarau Verso em Versos
selo doburro
Setorial Nacional LGBT do PT
Sexta Socialista
Slam da Guihermina
Sustentabilidade mineira
Teatro Contadores de Mentira
Teatro Documentário
Tenda Literária
Trupé na Rua
Trupe Trupé
TV DOC CAPÃO
TV DOC FUNDÃO
TV DOC INCLUI
UMOJA
Usina dos Atos
Vila do Sossego
Voz da Leste
Vozes das Comunidades da Vila Prudente
Yaquatro Produções Artísticas
Os cidadãos e cidadãs assinam este documento:

Ademir Teixeira
Adriana Nunes
Aládio Bruno
Alcides Sales Filho e família (05 pessoas).
Alex Barcellos
Alex Barcellos
Alexandre Mate (professor-doutor da UNESP)
Allan da Rosa
Ana Cristina Alexandre de Souza
Ana Flávia LIma da Silva / Flávia D’Álima (Atriz)
Ana Júlia de Mattos
Ana Paula do Val
Ana Silvia Andrade
Anderson Franco do Nascimento
Anderson Garcia (lorde) Programa É Tudu Nosso – SP/zl – Itaquera.
André Bueno
Aoimono
barbara educadora social
Beatriz Camacho Macedo Bravo
Beto Custódio
Bloco do ” Eu Sozinha Central Única!!! Voto 13
Brunno Henrique Moura
camila leite
Carol Protesto.
Carolina Abreu
Carolina de Vasconcelos neves professora da rede pública de SP
Carolzinha Teixeira
Caru Schwingel
Cayo Honorato
Cesar Gouveia
Cibele Junqueira Milreu
Clayton Soares dos Santos, professor, em Teixeira de Freitas, BA.
Cleide Almeida
Cléres Almeida de Oliveira
Clodoaldo Barnabé Cajado
conceiçao
Cristiane Rosa
Dagmar Professora
Daiene Mendes
Dani Brandão
Danielle Regina de Oliveira – Mostra das Rosas
Dêssa Souza
Diego Alves
Diego Oliveira
Eduardo Brechó
Edvaldo Santana
Eliane R. Batista
Eloan Ferreira Cardoso
Elza Lima
FAUSTO DOMINGOS
Felipe Augusto Costa Goes
Felipe Rodrigues
Fidel
Francisco José Pires – Artes Visuais
Gal Souza
Geise Pereira da Silva
Geisson Silva
Gisele Bittencourt
Gleide Oliveira dos Santos
Heloá Bueno
Ieda guedes
Insituto Paulista de Juventude – IPJ
Instituto Acqua
Instituto Dandara
IQFENIX
Jacyara Barros
Jamir Nogueira/Cena Norte
Janicarla da Silva
Jeferson Barbosa da Silva
Jessica Sousa
João LuizFranzen
José Américo
José Juvenal Gomes
Joseh Silva
Kaique Santos
Lica Diaz
Ligia Maria vids
Lilia Maria Vicentin /pontine virgils
Lílian Leite de Oliveira ( corretores de imóveis)
Lucas Rocha
Lucilene de Freitas
LUIZ CARLOS MOREIRA
Magno de Oliveira Duarte
Marcelo de Oliveira Souza
Marcelo Maria Gonçalves
Marcia Oliveira
Marcos Costa
Marcos guilhermina
Maria Amélia M.Branco
Maria Lúcia Marcondes Macedo
marialourdesm15@gmail.com
Mateus de Carvalho
Mauricio de Mesquita Marchi
Monica Alves/ Mesquiteiros
Narany Mireya
Natalice Saturnino
Nena Machado
osair sam
Osvaldo Pinheiro da Silva
Pamela Lima Pereira
Patricia Crepaldi (professora)
Paulo Piza
Pedro Braga da RUBRA Cia de Teatro
Ponto de Cultura Oficina dos Sonhos
Priscylla Tolone
Professor Perivaldo Nascimento Matos
Regina Cardoso da Silva
Reinaldo Santana
Renata Orlandi – Escritora/Poeta/Militante
Riane Nascimento – Técnica de som
Rinaldo S. Lucas(Professor)
Rogerio Gonzaga
Rogério Munhoz Gabiru
Rosa Maria Falzoni
Samantha Ribeiro
Samuel Sasso
sedima marciano
selma maria barreto / coletivo de um só “felicidade sim”
Tatisarauambulante
Terezinhagnoatto, professora
Thiago Felix
Thiago Vinicius
Todyone o professor
Tom Altman
Ulysses
Valéria Virgínia Lopes
Verter Paes Cavalcanti
Victória dos Santos Cheles
Vinícius Persou
wagner souza correia
Wagner Tadeu
Waldemar Luiz Tenório de Lima
Warley Alves Barbosa
Ygor Alves

PERIFERIA COM DILMA

10291094_877404352290701_8492006662411522660_n

Na próxima segunda-feira, dia 20/10, Movimentos de Cultura, Comunicação, Juventude, Direitos Humanos e Moradia estarão juntos em um grande ato: Cultura e Juventude – Periferia com Dilma.

Durante o ato será entregue o Manifesto dos Coletivos Periféricos em Apoio à Dilma Rousseff. Leia na íntegra e assine: http://bit.ly/1wROgy2

Com a presença de Dilma e Lula, o ato ocorrerá na Zona Leste de São Paulo, na Praça Brasil, na COHAB 2 do José Bonifácio, em Itaquera.

Veja só como chegar ao ato, que começa às 17 horas!

1901375_879950035369466_9207509043673253474_n

Coletivo Perifatividade comemora os 11 anos do CEU Meninos neste sábado!

aniversario ceu 2014

É este sábado! Vamos estar presentes no aniversário de 11 anos do CEU Meninos!!!

Comemorando os anos e fazendo sua festa de Dia das Crianças, o CEU trará diversas atividades, como o Sarau Perifatividade, Vinão Alobrasil, Pânico Brutal, Forró Abelha Show, além de uma super palestra sobre a Lei Maria da Penha, atendimento jurídico, reconciliação e muito mais!


Não deixe de chegar a partir das 14hs na R. Barbinos, 111 São João Climaco
De ônibus, pegue o 5029 Jd Patente, do Terminal Sacoma!

 

Ato “Nossos Mortos têm voz” relembra os 22 anos do Massacre do Carandiru!

10671235_640491729400797_8604638469613965928_n

Via Redação, Brasil de Fato 

O caso ocorreu em 2 de outubro de 1992, quando pelo menos 111 presos foram executados pela PM. A concentração do ato será na praça da Luz, no centro de São Paulo, às 17h

30/09/2014 – Brasil de Fato

da Redação

10603227_644459312337372_2466900787814628348_n

Nesta quinta-feira (2), em memória aos 22 anos do Massacre do Carandiru, movimentos sociais e organizações de defesa dos direitos humanos irão realizar um ato nas ruas de São Paulo em memória às vítimas da chacina e também para denunciar a continuidade da política criminal do Estado. As entidades chamam a atenção para o encarceramento em massa, que já colocou o Brasil na terceira posição do ranking de maior população carcerária do planeta, e também para o alto índice de pessoas mortas pela Polícia Militar paulista.

“Aos massacres reais somam-se os massacres estruturais: as mesmas quebradas acossadas por balas, porretes e algemas são submetidas a um cotidiano de total descaso, em que falta tudo que é necessário para viver com um pingo de dignidade”, diz trecho da carta divulgada pelos movimentos.

A concentração será na praça da Luz, no centro de São Paulo, às 17h. A manifestação é organizada pelos movimentos Passe Livre, Mães de Maio, Rede 2 de Outubro, Comitê Popular da Copa, entre outros.

Massacre

O caso ocorreu em 2 de outubro de 1992, quando pelo menos 111 presos foram executados pela Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo, durante a contenção de uma rebelião. Mais de 300 agentes do Estado participaram da operação, comandada pelo Coronel Ubiratan. Ao final de quatro júris, 73 policiais foram condenados por 77 mortes.

Inaugurado em 1920, o Carandiru chegou a conter mais de 8 mil presos, sendo reconhecido como o maior presídio da América Latina. Quando encerrou as atividades, tinha população semelhante ou superior a de 259 dos 645 municípios paulistas.

Manifesto

Em carta pública, 17 entidades de direitos humanos lamentaram que “parte dos policiais foi condenada, mas os mandantes do massacre, Fleury e Pedro Campos, seguem intocáveis”. Na época, Luiz Antônio Fleury Filho era governador do estado de São Paulo e Pedro Franco de Campos secretário de Segurança Pública.

Desde o episódio do Carandiru, segundo as organizações sociais, “nos dois lados dos muros, os massacres contra a juventude negra só fizeram crescer, com a escalada cada vez mais explosiva do encarceramento massivo e dos extermínios policiais.”

10646767_643957532387550_9195237890253837546_n