Pra entrar pra história: confira como foi o 37º Sarau Perifatividade!

Todo Sarau é uma surpresa para quem o organiza. Pessoas novas chegam, pessoas queridas que sempre colam nos presenteiam com sua companhia novamente, coisas novas acontecem. É sempre uma energia boa e nova a cada vez.

O Sarau Perifatividade que aconteceu neste sábado, 23/06 tem muitos motivos para entrar para a nossa história. Aliás, ele fez parte da história. Da história do samba, da música, da poesia, da literatura, do Brasil. Acompanhe este texto que já saberá o porque.

Nas pick-ups, o DJ da vez foi o DJ Cleytão, que tomou conta com um mix muito legal de rap gringo (só os clássicos) e muita música brasileira. Mandou muito, quem ainda não conhece o trabalho, fique de olho neste DJ!

Muitos co-irmãos estiveram conosco partilhando a palavra, a ideia, a poesia, a companhia, as risadas, a cerveja, e as rodadas de quentão feito por Dona Alice, mãe de Ana Fonseca, e caldinho de feijão, feito por Dona Fátima, mãe de Paulo Rams: Daniel Marques, do Sarau Oquedizemosumbigos, veio diretamente do Itaim Paulista e nos deu o deleite de uma performance teatral do poema “Protesto”, de Carlos de Assumpção, e ainda deu uma canja com Solano Trindade e Marcelino Freire; o Sarau da Brasa veio representado por Chellmí, Lids Ramos representando o Sarau da Ademar; o Coletivo Marginaliaria veio com Andrio Cândido e Debora Garcia.

Além do pessoal da literatura, o movimento Cordão da Mentira, o qual também somos parceiros, colou com a gente, ficamos muito contentes em termos o pessoal em nosso terreiro boêmio dos sábados, o Bar do Boné!

E os lançamentos? Claro, vamos falar deles: o ótimo livro que foi lançado neste Sarau foi “Oh margem, Reinventa os Rios” de Cidinha da Silva. Com crônicas e contos, o livro é daqueles que começamos a ler e ficamos ávidos por terminá-lo rápido. De dar tristeza quando chega ao fim. Juntamente com Cidinha, o grupo Caos do Subúrbio lançou o CD e DVD “Canibais do Novo Tempo” e fez um pocket show dividido em duas entradas, que mesmo assim ficou gostinho de quero mais no pessoal. Gegê também participou com a gente, declamando uma! Ou seja, interação total com o Perifa.

Pela primeira vez de ambas as partes, o Sarau Perifatividade recebeu uma vernissage: Danilo Rodrigues mostrou suas ilustrações de Hip-Hop e protesto, que faz há 05 anos. Dentre os temas que Danilo desenvolve estão protestos políticos, ambientais e grandes nomes do Rap Nacional e Internacional. Artistas como GOG e Inquérito já o elogiaram e até utilizaram suas ilustrações em suas divulgações.

Ficou curios@ em saber o porquê o Sarau deste sábado fez parte da história da música, literatura e mesmo do Brasil? Além de ser um dos mais lotados de nossa própria história, o Bar do Boné recebeu um dos mais importantes nomes do samba: Waldir 59

Waldir 59 (Waldir de Souza – 3/3/1927 – Rio de Janeiro, RJ) é o número 1 da Velha Guarda da Portela, o mais antigo compositor, protagonista e detentor, da história do samba do Rio de Janeiro. Waldir é conhecido como verdadeira “lenda viva do samba”, pois não só foi o parceiro inseparável de Candeia, o responsável por Clara Nunes e Paulinho da Viola terem integrado a comunidade azul e branca da Portela, como participou do filme Orfeu do Carnaval (sendo responsável por toda parte musical do samba), e até hoje em seus 80 anos, mantém (criando, organizando e inspirando) a verdadeira tradição do samba. Foi Diretor de Harmonia de várias Escolas a partir de 1973, chegando a ser premiado em 1990 com o “Troféu O Dia” por sua atuação como Diretor de Harmonia.

Waldir 59 esteve presente no Sarau Perifatividade, e assim que sua presença foi anunciada, e sua história foi contada, foi ovacionado por todos os presentes do Sarau e, claro, convidado a cantar um samba, que você pode conferir no vídeo abaixo:

Uma presença tão ilustre como esta só pode comprovar o quão bonito e abençoado foi o nosso Sarau. E que venha o proximo!

* Hoje, 27/06, estaremos novamente em ação! Desta vez, nosso Sarau Perifatividade é nas Escolas, fazendo este trabalho de base tão importante. É na EMEF Luiz Gonzaga Jr., o Gonzaguinha, localizada na Estrada das Lágrimas,1029 – Heliópolis.*

Fotos por Ana Fonseca e Vinão Alobrasil.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s