MÊS DE MAIO É DIA DE LUTA! VAMOS REIVINDICAR, DIALOGAR E COBRAR POR JUSTIÇA!!!.

Câmara Municipal de São Paulo sediará
Seminário de Juventude dia 21 de maio   
Encontro, que acontecerá em 21 de maio, com o apoio de diversos movimentos e entidades, será o ponto de partida para mapear o perfil e as demandas dos jovens paulistanos. Para o vereador Netinho de Paula, a iniciativa
 tem como foco reafirmar a responsabilidade do Estado na garantia de políticas públicas voltadas à juventude  

A Câmara Municipal de São Paulo realizará, no dia 21 de maio, das 9h às 17h, o Seminário de Juventude da cidade de São Paulo – “São Paulo pela Juventude”. Com o apoio de diversos movimentos e entidades ligados aos jovens (veja parceiros abaixo), o encontro pretende abrir um diálogo na cidade para construir um diagnóstico da juventude paulistana e estimular a criação e implementação de políticas públicas voltadas à juventude, exigindo esforços para sua garantia, seja de ordem econômica, social, educativa, cultural ou política.  
Articulando e mobilizando os diversos atores – Estado e sociedade civil – o seminário resultará num mapa sobre o que é e como é composta a juventude da cidade – desde os jovens inseridos em “tribos”, em organizações (ONGs, movimento estudantil, associações culturais, torcidas organizadas etc) aos que ainda buscam oportunidades profissionais e educacionais -, que devem interferir e influenciar na vida política e social da cidade.
Trata-se de um importante passo em direção a uma maior aproximação do Poder Legislativo com o tema “direitos da juventude”, selando o compromisso da Câmara com a prioridade da garantia dos direitos dos jovens, de acordo com a Emenda Constitucional 65. “Este seminário tem como foco reafirmar a responsabilidade do Estado na garantia de políticas públicas de juventude, incluindo este segmento como parte de um projeto estratégico de desenvolvimento desse município. A Câmara será o palco de debate com o grande objetivo de buscar e apresentar propostas, com perspectiva para superação das violações de direitos”, afirma o vereador Netinho de Paula, primeiro secretário da Câmara.

Durante o evento serão realizados debates sobre a temática de juventude, com dinâmicas dos palestrantes e interação de todos os participantes, que serão divididos em grupos de trabalho, ao longo do dia. Ao final, as resoluções e propostas do encontro serão elencadas em um documento a ser enviado à Prefeitura de São Paulo. 

Neste dia de denúncia e de luta contra o racismo, tomamos mais uma vez as ruas de São Paulo e do Brasil para exigir reparações e provocar uma reflexão a toda sociedade brasileira: É preciso dar um basta na violência racista!
33,5 mil jovens serão executados no Brasil no curto período de 2006 a 2012. Negros têm risco quase três vezes maior de serem assassinados – SEDH/UNICEF-2009
· De cada três jovens assassinados, dois são negros – Mapa da Violência 2011. Assassinato de jovens brancos caiu 23,3% enquanto o assassinato de jovens negros cresceu 13,2% – Mapa da Violência 2011. A cada dia morrem de 2,6 mulheres pretas ou pardas por complicações na gestação. O mesmo problema vitima 1,5 das mulheres brancas; 40,9% das mulheres pretas e pardas nunca fizeram mamografia; 18,1% das mulheres pretas e pardas nunca haviam feito Papanicolau – Relatório Desigualdades Raciais UFRJ – 2010. 56,3% das mulheres negras estão ocupadas como empregadas domésticas (INSPIR/ DIEESE/ AFL-CIO, 1999). Dos 6,8 milhões de analfabetos em todo o país que freqüentam ou tinham frequentado a escola entre 2009 e 2001, 71,6% são pretos e pardos – Relatório Desigualdades Raciais UFRJ – 2010
Reivindicações:
·         Contra o genocídio da População Negra;
·        Por reparações históricas para a população negra brasileira;
·   Pela Manutenção das Cotas para negros/as nas Universidades, questionadas pelo DEM no STF, e ampliação dessa política a todas as IES Públicas Estaduais e Federais;
·       Pela Manutenção do Decreto 4487, que regula a Titulação dos Territórios quilombolas;
·       Pela cassação dos mandatos dos parlamentares racistas Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP), por quebra de decoro e crime de racismo;
·    Tipificação dos casos de violência policial, que resultem ou não em mortes, como crimes de tortura, conforme a Lei 9455/97;
·        Instituição de uma CPI das Polícias de São Paulo, que vise desmantelar milícias, apurar denúncias/crimes e punir responsáveis;
·        Fortalecimento das Ouvidorias e Construção de uma Corregedoria única, autônoma, controle e fiscalização por parte da sociedade civil;
·    Pelo fim do registro de “Resistência seguida de morte” ou “Auto de resistência” para as execuções sumárias;
·        Pelo fim dos fóruns privilegiados para Autoridades e Polícias;
·        Exigência de indenizações para todas as vitimas de violência e/ou seus familiares;
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s